Responsabilidades ambientais

Convidados do Aquário Casa Firjan debatem papel das empresas no cenário da pandemia

05/06/2020

Responsabilidades ambientais

Realizado na semana do Meio Ambiente, o Aquário Casa Firjan debateu o tema “COVID-19: Como ficam as estratégias ambientais das empresas durante a pandemia?”. Quatro convidados participaram do debate online, mediado por Renata Menezes Rocha, analista de Meio Ambiente na Firjan. O evento marcou a 100ª edição do Aquário.

A importância da transformação das empresas nas relações com fornecedores e consumidores, e da coordenação de trabalho do setor privado com governos e cidadãos foi a tônica do encontro, que teve a participação de Marina Grossi, Presidente do Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS), Pedro Telles, Gestor de Comunidades e Expansão do Sistema B, Guilherme Amado, Líder do Programa Nespresso AAA de Qualidade Sustentável da Nespresso Brasil, e Marie Tarisse, Gerente de Sustentabilidade Carrefour Brasil.

Além dos impactos econômicos, o momento inédito provocado pela pandemia acelerou transformações e forçou a adoção de novos hábitos – desde a substituição de reuniões virtuais no lugar das presenciais, que exigiam deslocamentos, até a necessidade de fortalecer a rede de produtores locais, passando pela ressignificação das embalagens, importantes para proteger os produtos. Revelou também a necessidade e a oportunidade de as empresas refletirem sobre o compromisso com os impactos sociais e ambientais de suas atividades.

“A mobilização que está sendo feita agora é sem precedente. Não tem dano físico, não é uma guerra, não houve bombardeamento, mas desestabilizou a demanda constante que depende do consumidor. A não ser áreas como alimento, informática, fármacos, higiene, há uma série de empresas que estão tentando se realocar. As pequenas e médias são sempre uma questão”, enumerou Marina Grossi, que abordou também as características do país para enfrentar a pandemia. “A desigualdade do Brasil, de forma acentuada, e nos países em desenvolvimento, sequer permite as medidas de isolamento social, necessárias para o enfrentamento da pandemia”, destacou.

Guilherme Amado, da Nespresso, destacou as estratégias da empresa para manter ativa a rede de agrônomos que presta assessoria para 1.200 fazendas de café no Brasil, em pleno período de colheita da safra, que vai de maio a agosto. “Começamos o contato com os produtores por telefone, depois criamos cartilha digital para saúde e segurança dos trabalhadores. A ferramenta que eles mais usam são os grupos de whatsapp. Então, criamos conteúdo digital para essa rede, com capítulos de áudio para espalhar pelo ‘zap’ e rádios locais no interior do Brasil, com informações sobre lavagem de mão, distanciamento social, isolamento em caso suspeito. Também fizemos live com produtores, um evento inédito, no momento de pré-colheita. Foi um sucesso. E temos um chat online respondido por médico, de segunda a domingo. Tudo isso foi criado com todos nós estando em isolamento, trabalhando junto com bons parceiros, nos conectando de maneiras novas”, explicou.

Gestor de Comunidades e Expansão do Sistema B, Pedro Teles afirmou que o momento é de “fortalecer as empresas B, dando ferramentas, mecanismos e conteúdos para que mais empresas possam avaliar o impacto delas, com metas críveis, confiáveis e palpáveis”. Gerente de Sustentabilidade Carrefour Brasil, Marie Tarisse elencou ações da rede, num setor que “virou atividade essencial”. “O varejo se tornou um segmento de vitrine: somos o contato dos pequenos, grandes e médios produtores com o consumidor final”, disse. Entre as ações da rede, uma delas foi combate às fake News que, à certa altura, propagaram a possibilidade de desabastecimento, que nunca ocorreu. “O mais importante é o cliente se sentir seguro e saudável”, resumiu.

Mediadora do debate, Renata Menezes Rocha, lembrou que a Firjan, por meio da Gerência de Sustentabilidade, desenvolve todo trabalho tendo como pano de fundo os ODS – Objetivos do Desenvolvimento Sustentável. “A gente trabalha a conscientização desses pontos junto às empresas no Rio”, disse. O vídeo com a íntegra do debate está disponível.

Realizado na semana do Meio Ambiente, o Aquário Casa Firjan debateu o tema “COVID-19: Como ficam as estratégias ambientais das empresas durante a pandemia?”. Quatro convidados participaram do debate online, mediado por Renata Menezes Rocha, analista de Meio Ambiente na Firjan. O evento marcou a 100ª edição do Aquário.

A importância da transformação das empresas nas relações com fornecedores e consumidores, e da coordenação de trabalho do setor privado com governos e cidadãos foi a tônica do encontro, que teve a participação de Marina Grossi, Presidente do Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS), Pedro Telles, Gestor de Comunidades e Expansão do Sistema B, Guilherme Amado, Líder do Programa Nespresso AAA de Qualidade Sustentável da Nespresso Brasil, e Marie Tarisse, Gerente de Sustentabilidade Carrefour Brasil.

Além dos impactos econômicos, o momento inédito provocado pela pandemia acelerou transformações e forçou a adoção de novos hábitos – desde a substituição de reuniões virtuais no lugar das presenciais, que exigiam deslocamentos, até a necessidade de fortalecer a rede de produtores locais, passando pela ressignificação das embalagens, importantes para proteger os produtos. Revelou também a necessidade e a oportunidade de as empresas refletirem sobre o compromisso com os impactos sociais e ambientais de suas atividades.

“A mobilização que está sendo feita agora é sem precedente. Não tem dano físico, não é uma guerra, não houve bombardeamento, mas desestabilizou a demanda constante que depende do consumidor. A não ser áreas como alimento, informática, fármacos, higiene, há uma série de empresas que estão tentando se realocar. As pequenas e médias são sempre uma questão”, enumerou Marina Grossi, que abordou também as características do país para enfrentar a pandemia. “A desigualdade do Brasil, de forma acentuada, e nos países em desenvolvimento, sequer permite as medidas de isolamento social, necessárias para o enfrentamento da pandemia”, destacou.

Guilherme Amado, da Nespresso, destacou as estratégias da empresa para manter ativa a rede de agrônomos que presta assessoria para 1.200 fazendas de café no Brasil, em pleno período de colheita da safra, que vai de maio a agosto. “Começamos o contato com os produtores por telefone, depois criamos cartilha digital para saúde e segurança dos trabalhadores. A ferramenta que eles mais usam são os grupos de whatsapp. Então, criamos conteúdo digital para essa rede, com capítulos de áudio para espalhar pelo ‘zap’ e rádios locais no interior do Brasil, com informações sobre lavagem de mão, distanciamento social, isolamento em caso suspeito. Também fizemos live com produtores, um evento inédito, no momento de pré-colheita. Foi um sucesso. E temos um chat online respondido por médico, de segunda a domingo. Tudo isso foi criado com todos nós estando em isolamento, trabalhando junto com bons parceiros, nos conectando de maneiras novas”, explicou.

Gestor de Comunidades e Expansão do Sistema B, Pedro Teles afirmou que o momento é de “fortalecer as empresas B, dando ferramentas, mecanismos e conteúdos para que mais empresas possam avaliar o impacto delas, com metas críveis, confiáveis e palpáveis”. Gerente de Sustentabilidade Carrefour Brasil, Marie Tarisse elencou ações da rede, num setor que “virou atividade essencial”. “O varejo se tornou um segmento de vitrine: somos o contato dos pequenos, grandes e médios produtores com o consumidor final”, disse. Entre as ações da rede, uma delas foi combate às fake News que, à certa altura, propagaram a possibilidade de desabastecimento, que nunca ocorreu. “O mais importante é o cliente se sentir seguro e saudável”, resumiu.

Mediadora do debate, Renata Menezes Rocha, lembrou que a Firjan, por meio da Gerência de Sustentabilidade, desenvolve todo trabalho tendo como pano de fundo os ODS – Objetivos do Desenvolvimento Sustentável. “A gente trabalha a conscientização desses pontos junto às empresas no Rio”, disse. O vídeo com a íntegra do debate está disponível.