Com apoio da Firjan IEL, I Workshop de Normas de Sistema de Gestão discute processo de inovação

Uso de normas técnicas na gestão da inovação pode impulsionar a criatividade, e não atrapalhar

10/06/2021

Com apoio da Firjan IEL, I Workshop de Normas de Sistema de Gestão discute processo de inovação

A inovação não depende apenas de uma ideia criativa genial, existe um processo para desenvolver o novo. Essa tese será demonstrada através de experiências e percepções de especialistas no “I Workshop Internacional ISO 56000 – Normas de Gestão da Inovação”. Realizado pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), nos dias 14, 16 e 18 de junho, o encontro conta com o apoio da Firjan IEL e patrocínio da Faperj. 

Gisele Villas Boas, coordenadora do Comitê de Organização do evento, explica que o resultado do “novo” continua sendo de cunho criativo. “O que precisa ser gerido, controlado, melhorado e olhado de uma maneira sistêmica é o processo, que organiza essas atividades que vão levar à inovação”.

O uso de normas técnicas pode impulsionar a criatividade, e não atrapalhar. É isso que o primeiro dos três painéis, apresentados em dias intercalados, vai discutir. Em 14/06, as duas palestras serão voltadas para “Os mitos no caminho da inovação”. No dia 16, o tema do encontro é “Dores, acerto, ferramentas e o aprendizado na jornada”. Já no dia 18, será discutida a “Gestão da Inovação como ferramenta estratégica para alcançar valor e sustentabilidade”.

Com o workshop será possível conhecer resultados das primeiras implementações da série ISO 56000 e os projetos, fomentos e apoios que podem ajudar as organizações a inovar e conectar líderes e especialistas brasileiros e internacionais reconhecidos em vários setores.

“Pequenas e Médias empresas têm muitas dificuldades de inovar. Recursos financeiros, equipe, tempo e a mudança de cultura são as mais conhecidas. Metodologias de Gestão de Inovação como as que são trazidas pela ISO 5600 são excelentes oportunidades para facilitar a incorporação de processos de inovação de forma gradativa, sistematizada e acertiva, otimizando recursos e reduzindo riscos” destacou Daniel Pan, coordenador de conteúdo integrado da Casa Firjan.

O Brasil está diretamente engajado nos trabalhos do Comitê Internacional ISO/TC 279, que conta com mais de 62 países, por meio da Comissão de Estudo da ABNT, com o objetivo de desenvolver as Normas Internacionais para gestão da inovação: a chamada família ISO 56000. A ideia não é normalizar a inovação, mas estabelecer diretrizes consensuais para potencializar resultados positivos.

“É importante que uma estratégia nacional de normalização esteja baseada em um conjunto de normas internacionais, porque isso orienta as empresas a estarem alinhadas com aquela política. Fortalece o que a gente chama de ecossistema da inovação”, esclarece Gisele.

Inscreva-se